quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

40 PENSAMENTOS QUARESMAIS - um cada dia (12) - quarta-feira-feira da segunda semana


28 FEV
Quarta-feira da segunda semana


 Do Evangelho de Mateus: 
««Sabeis que os chefes das nações exercem domínio sobre elas e os grandes fazem sentir sobre elas o seu poder. Não deve ser assim entre vós. Quem entre vós quiser tornar-se grande seja vosso servo e quem entre vós quiser ser o primeiro seja vosso escravo. Será como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida pela redenção dos homens». (20,26-28).
Fomos feitos para andarmos de mãos dadas, porque cada uma das nossas mãos se entrelaça bem melhor na vida de cada um. As nossas mãos são para se doar ao outro. As nossas mãos são para chegar até ao outro. As nossas mãos servem para agigantar as nossas vidas.
Fomos feitos para andarmos de mãos dadas, porque só assim conseguimos mergulhar nas nossas vidas. Fomos feitos para andarmos de mãos dadas, porque no final não nos interessa a nossa autossuficiência, mas a certeza de que a nossa vivência foi dádiva permanente para o outro. Fomos feitos para andarmos de mãos dadas, para que nunca desistamos de qualquer vida. Fomos feitos para andarmos de mãos dadas, para sentirmos bem de perto a vida que acontece em cada um de nós. Fomos feitos para andarmos de mãos dadas para que a nossa união seja a nossa maior paixão. Fomos feitos para andarmos de mãos dadas para que sejamos levantados em todas as nossas quedas. Fomos feitos para andarmos de mãos dadas para que os desertos sejam vencidos com a travessia do nosso amor e da nossa entrega. Fomos feitos para andarmos de mãos dadas para que consigamos suportar todas as nossas feridas. Fomos feitos para andarmos de mãos dadas como manifestação de um amor alicerçado no respeito e na confiança.
É de mãos dadas que se ganha o mundo.
É de mãos dadas que se conquista a humildade.
É de mãos dadas que se chega a todos os nossos cantos e recantos.
É de mãos dadas que se caminha para uma nova vida.
É de mãos dadas que se caminha de esperanças e sobre a esperança.
Fomos feitos para andarmos de mão dadas, por isso não as guardemos nos bolsos. Fomos feitos para andarmos de mãos dadas, porque só assim nascerá, em nós, a certeza de que “é muito mais aquilo que nos une, do que aquilo que nos separa”.
Há mais de dois mil anos atrás houve um simples homem a precisar de andar de mãos dadas com o mundo e acabou por ser crucificado. Não deixemos que mais homens e mulheres acabem “crucificados” pelo mundo, por não terem quem lhes mostre e quem lhes dê a oportunidade de perceber que a vida só ganha sentido quando estamos de mãos dadas uns com os outros. (Emanuel Dias)

 Oração: 

Ó Jesus,
Na minha vida há tempos de solidão e de amargura,
de teimosia e de insensatez.
Em vez da solidão ensina-me a ser solidário,
a dar as mãos e o coração por amor.
E permite-me descobrir que é no serviço,
humilde e sincero,
que está a 'grandeza' da minha vida.
Isto te suplico em união com Deus Pai e
com a luz do Espírito Santo.
Amen!







terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

40 PENSAMENTOS QUARESMAIS - um cada dia (11) - terça-feira-feira da segunda semana

27 FEV
Terça-feira da segunda semana


 Do Livro de Isaías: 
«Lavai-vos, purificai-vos, afastai dos meus olhos a malícia das vossas acções, deixai de praticar o mal e aprendei a fazer o bem. Respeitai o direito, protegei o oprimido, fazei justiça ao órfão, defendei a causa da viúva. Vinde então para discutirmos as nossas razões, — diz o Senhor. Ainda que os vossos pecados sejam como o escarlate, ficarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como a púrpura, ficarão brancos como a lã.». (1,16-18).
É preciso ter a coragem de rejeitar tudo o que nos põe fora do caminho, os falsos valores que nos enganam atraindo de forma subtil o nosso egoísmo. Em vez disso, devemos confiar no Senhor, na sua bondade e no seu projeto de amor por cada um de nós. Penitência, sim, mas não tristeza ou luto.  Estes dias são de compromisso alegre e sério para nos despojarmos do nosso egoísmo, do nosso homem velho, e renovarmo-nos segundo a graça do nosso Batismo. Só Deus nos pode dar a verdadeira felicidade: é inútil perdermos o nosso tempo a procurá-la noutros lugares, nas riquezas, nos prazeres, no poder, na carreira… O reino de Deus é a realização de todas as nossas aspirações porque é, ao mesmo tempo, salvação do homem e glória de Deus.

 Oração: 

Senhor, Pai de misericórdia,
ensinai-me o que significa lavar-se dos pecados.
Libertai-me do que me amarra 
a teimosia de manter o 'escarlate' do mal cometido
em vez da brancura do vossa bondade infinita.
Dai-me a confiança plena 
numa vida nova, 
que só a conversão me pode dar.
Isto peço por meio do Teu Filho e 
na unidade do Espírito Santo.
Amen!

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

40 PENSAMENTOS QUARESMAIS - um cada dia (10) - Segunda-feira da segunda semana


26 FEV
Segunda-Feira da segunda semana Quaresma

 Do Evangelho de Lucas: 
«Sede misericordiosos como o vosso Pai é misericordioso. Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados. Dai e ser-vos-é dado: uma boa medida, cheia, recalcada, transbordante será lançada no vosso regaço. A medida que usardes com os outros será usada convosco.» (6,36-38).
«Dois amigos discutem animadamente: “Para ti, existe uma vida após a morte?”. O outro concede-se uma longa pausa para reflexão e depois replica: “E para ti, existe uma vida antes da morte?”» 
Há pessoas que, para além de não acreditarem numa vida depois da morte, também não conseguem vivê-la antes da morte.
Esta é uma experiência bem mais comum do que parece. Muitas pessoas queimam a sua vida terrena como se fosse palha, dissipando-a no vazio, na insensatez, na inércia, nas experiências inovadoras sem qualquer regra...: mais que viver, existem quase como se fossem apenas uma rocha ou um vegetal manipulados por 'robôts' de carne e osso!
A Quaresma será tempo de vida antes da morte ou de vida após a morte?
Nas palavras do evangelho prevalece a vida 'eterna', antes e depois, sem tempo...ou melhor, a vida coincide com a alegria do perdão após o pecado cometido e o arrependimento ou através do perdão oferecido!
A única medida é a abundância de uma consciência tranquila e da paz interior. Deus é sempre pródigo nos frutos para quem semeia...


 Oração: 

Deus, nosso Pai,
cujo nome coincide com Misericórdia
e que nunca abandonais o pecador que se arrepende 
e volta para Vós.
Concedei-me um coração semelhante ao vosso,

capaz de perdoar sem recompensa
e de pedir perdão com humildade e confiança.
Isto peço por Vosso Filho, na comunhão do Espírito Santo.
Ámen.







domingo, 25 de fevereiro de 2018

O dom do PERDÃO - Festa da Primeira Confissão (Mira de Aire)

Aconteceu Festa. Uma Festa com contornos diferentes das festas 'habituais', mas igualmente saborosa, muito mais do coração do que de iguarias (embora estas também tenham sido um bom complemento), condimentada com o Amor misericordioso de Deus Pai. Foi no dia 25 de Fevereiro, pelas 15h,  que um grupo de crianças do 2º ano da Catequese de Mira de Aire, fez a sua Primeira Confissão. Na companhia dos pais, avós, irmãos e demais familiares e amigos... tudo teve sabor a alegria e tudo foi envolvido pelos vários gestos, protagonizados pelas crianças, pelas catequistas e alguns pais. Tudo se desenrolou - já na Cripta da Igreja - com a simples e singela encenação do episódio de Zaqueu e um tempo de convivência entre todos. 
















Uma 'PALAVRA' em cheio - Festa da Palavra (4º ano)

Numa coincidência feliz - com a palavra ESCUTAR a presidir a este domingo da Transfiguração, em que se é interpelados pela voz de Deus 'Este é o meu Filho muito amado: Escutai-O' - realizou-se, na âmbito da catequese, a 'Festa da Palavra ou da Bíblia'. Palavra a ser escutada e vivida. As crianças do 4º ano receberam das mãos dos pais, dos catequistas ou dos padrinhos, a Bíblia, como uma bússola que deve guiar pelo trilho certo toda a vida. Nos dias 24 (Sábado) em Mira de Aire e 25 em Alvados e São Bento, numa bela celebração, bem 'alinhavada' e cuidada pelas catequistas, a comunidade reuniu-se na Eucaristia e exultou com esta significativa entrega. Este simbolismo, acompanhado por vários gestos, é uma 'marca' que deixa memória e isso torna muito mais feliz toda a paróquia. Em ano de centenário da nossa Diocese de Leiria-Fátima, assumem particular relevo este sentido da 'Festa'. 
EM MIRA DE AIRE





EM ALVADOS







EM SÃO BENTO






40 PENSAMENTOS QUARESMAIS - um cada dia - segundo domingo quaresma

25 FEV
Segundo Domingo da Quaresma

 Do Evangelho de Marcos: 
«Pedro tomou a palavra e disse a Jesus:
«Mestre, como é bom estarmos aqui!
Façamos três tendas:
uma para Ti, outra para Moisés, outra para Elias».
Não sabia o que dizia, pois estavam atemorizados.
Veio então uma nuvem que os cobriu com a sua sombra
e da nuvem fez-se ouvir uma voz:
«Este é o meu Filho muito amado: escutai-O».
De repente, olhando em redor,
não viram mais ninguém,
a não ser Jesus, sozinho com eles." (9,4-8).
Era bom era... quietinhos, na paz, fora do reboliço, até disponíveis para a Escuta! Foi necessário retomar o caminho quotidiano. Será preciso que atravessem a noite do Gólgota, depois os seus próprios sofrimentos e a sua própria morte. Jesus não veio tirar-nos da nossa condição humana com uma varinha mágica. Mas Ele vem juntar-se a nós nos nossos caminhos pedregosos, dando-nos o seu Espírito para que nos tornemos capazes de O escutar, no mais íntimo de nós mesmos. Então a sua Palavra pode enraizar-se cada vez mais profundamente em nós, como uma semente de vida. Não a percebemos sempre… mas ela rebentará na plenitude da luz, na Ressurreição com Jesus.


 Oração: 
Senhor, Criador e Redentor,
a vossa Palavra é luz para os meus caminhos
e dá-me a certeza do amor fiel até ao fim.
Peço-te, sim, a luz para me guiar,
mas também a fortaleza para enfrentar
as dificuldades da vida presente
e as que hão-de vir.
Ainda que rodeado de momentos de escuridão,
suplico a Vossa presença reconfortante.
Por Jesus Vosso Filho
Ámen.

sábado, 24 de fevereiro de 2018

II DOMINGO QUARESMA B


24 HORAS PARA O SENHOR - 9 e 10 Março


40 PENSAMENTOS QUARESMAIS - um cada dia (9) - sábado primeira semana quaresma


24 FEV
Sábado da Primeira Semana

 Do Evangelho de Mateus: 
«Ouvistes que foi dito aos antigos: ‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo’. Eu, porém, digo-vos: Amai os vossos inimigos e orai por aqueles que vos perseguem, para serdes filhos do vosso Pai que está nos Céus; pois Ele faz nascer o sol sobre bons e maus e chover sobre justos e injustos. Se amardes aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Não fazem a mesma coisa os publicanos? E se saudardes apenas os vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Não o fazem também os pagãos? Portanto, sede perfeitos, como o vosso Pai celeste é perfeito»(5,44-48).

O jejum liga-se à esmola. S. Leão Magno ensinava num dos seus discursos sobre a Quaresma: «O que cada cristão deve fazer em todo o tempo, deve agora praticá-lo com maior solicitude e devoção, para que se cumpra a norma apostólica do jejum quaresmal que consiste na abstinência não só dos alimentos, mas também e sobretudo dos pecados. A estes necessários e santos jejuns, depois, nenhuma obra se pode associar mais utilmente do que a esmola, a qual, sob o único nome de “misericórdia”, abraça muitas boas obras». Assim, o jejum torna-se santo pelas virtudes que o acompanham, sobretudo da caridade, de todo o gesto de generosidade que dá aos pobres e necessitados o fruto de uma privação. Não é por acaso que as dioceses promovem a «renúncia quaresmal», ligando este tempo à fraternidade e caridade para com os últimos. Para o papa Francisco, «a prática da esmola liberta-nos da ganância e ajuda-nos a descobrir que o outro é nosso irmão».


 Oração: 

Deus Pai
O jejum que Vos agrada é um coração contrito e humilde,
capaz de compaixão pelo pobre e pelo que sofre.
Ensinai-me a sentir 'na própria pele' 
as agruras e angustias dos que vivem demaiadas
'penas' na sua vida.
E ajudai-me a partilhar os dons que me ofereces!
Por Jesus, Vosso Filho, com a luz do Espírito Santo.
Ámen.








sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

40 PENSAMENTOS QUARESMAIS - um cada dia (8) - sexta-feira da primeira semana

23 FEV
Sexta-feira da Primeira Semana

São Policarpo, bispo e mártir


 Do Evangelho de Mateus: 
"Portanto, se fores apresentar a tua oferta sobre o altar e ali te recordares que o teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa lá a tua oferta diante do altar, vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão e vem depois apresentar a tua oferta. Reconcilia-te com o teu adversário, enquanto vais com ele a caminho, não seja caso que te entregue ao juiz, o juiz ao guarda, e sejas metido na prisão. Em verdade te digo: Não sairás de lá, enquanto não pagares o último centavo»"(5,23-26).
"A Quaresma é um tempo de penitência, sim, mas não é um tempo triste! É um tempo de penitência, mas não é um tempo triste, de luto. É um compromisso alegre e sério para nos despojarmos do nosso egoísmo, do nosso homem velho, e renovarmo-nos segundo a graça do nosso Batismo". [papa Francisco]
S. Policarpo foi discípulo de S. João Evangelista e por ele colocado à frente da igreja de Esmirna, como bispo. Foi também amigo de S. Inácio de Antioquia, que hospedou em sua casa, quando ele se dirigia para Roma, onde viria a ser martirizado. E foi Inácio que o definiu como “bom pastor com fé inabalável” e “forte atleta por causa de Cristo”. Este juízo foi totalmente confirmado no ano 155, quando o corajoso bispo de Esmirna enfrentou o martírio pelo fogo, no estádio da cidade. A sua morte trouxe para a Igreja, como o seu nome indica “muito fruto”.


 Oração: 

Senhor, fazei-me entender com todo o coração
as palavras que rezo no Pai-Nosso:
'assim como nós perdoamos
a quem nos tem ofendido'!
Sem perder as oportunidades que me dás
dai-me a ousadia de ser o primeiro no perdão
e nunca estar sempre à espera que o outro
dê o primeiro passo.
Isto peço por meio da graça de Vosso Filho Jesus.
Ámen.

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

40 PENSAMENTOS QUARESMAIS - um cada dia (7) - quinta-feira-feira da primeira semana

22 FEV
Quinta-feira da primeira semana

Festa da Cadeira de São Pedro
 Do Evangelho de Mateus: 
Ao chegar à região de Cesareia de Filipe, Jesus fez a seguinte pergunta aos seus discípulos: «Quem dizem os homens que é o Filho do Homem?» Eles responderam: «Uns dizem que é João Baptista; outros, que é Elias; e outros, que é Jeremias ou algum dos profetas.»Perguntou-lhes de novo: «E vós, quem dizeis que Eu sou?» Tomando a palavra, Simão Pedro respondeu: «Tu és o Messias, o Filho de Deus vivo.» Jesus disse-lhe em resposta: «És feliz, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que to revelou, mas o meu Pai que está no Céu. Também Eu te digo: Tu és Pedro, e sobre esta Pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do Abismo nada poderão contra ela. Dar-te-ei as chaves do Reino do Céu; tudo o que ligares na terra ficará ligado no Céu e tudo o que desligares na terra será desligado no Céu.»(16,13-19).
A festa da Cadeira de S. Pedro, colocada no dia 22 de Fevereiro, por um martiriológio muito antigo, é uma boa oportunidade para fazermos memória viva e atualizante do primeiro dos Apóstolos, Simão Pedro. Nascido em Cafarnaum, exercia a sua profissão de pescador quando se encontrou com Jesus de Nazaré. Deixou o trabalho, a casa e a família para seguir o Senhor. Os evangelhos deixam-nos entrever a sua personalidade simples, espontânea e simpática. Jesus escolheu-o como primeiro no grupo dos Doze. Com a festa que hoje celebramos, apoiando-nos no símbolo da cadeira, realçamos a missão de mestre e de pastor conferida a Pedro por Cristo. O Senhor fez assentar sobre ele, como sobre uma pedra, todo o edifício da Igreja. A sua fragilidade foi também a sua força. A sua negação de 'amor' ao Mestre tornou-se a arma de luta para confirmar a sua coragem de O seguir até ao martírio, a partir do momento em que repetiu 3 vezes 'Senhor, tu sabes que te amo'!


 Oração: 

Deus, nosso Pai,
o Teu Filho revelou-se o Messias na cruz, 
abraçando a humanidade com um amor fiel e eterno.
Conduz-nos por caminhos de coerência e rectidão,
suplicando a abundância da Tua misericórdia
e da tua infinita paciência 
diante das nossas fragilidades e medos.
Tudo isto suplicamos por meio da
Tua Mãe, Senhora da presença e do
amor perseverante, que não vacilou
diante da cruz.
Ámen.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

40 PENSAMENTOS QUARESMAIS - um cada dia (6) - quarta-feira-feira da primeira semana

21 FEV
Quarta-feira da primeira semana

 Do livro de Jonas: 
Jonas entrou na cidade e andou um dia inteiro a apregoar: «Dentro de quarenta dias Nínive será destruída.» Os habitantes de Nínive acreditaram em Deus, ordenaram um jejum e vestiram-se de saco desde o maior ao menor. A notícia chegou ao conhecimento do rei de Nínive; ele levantou-se do seu trono, tirou o seu manto, cobriu-se de saco e sentou-se sobre a cinza. Em seguida, foi publicado na cidade, por ordem do rei e dos príncipes, este decreto: «Os homens e os animais, os bois e as ovelhas não comam nada, não sejam levados a pastar nem bebam água. Os homens e animais cubram-se de roupas grosseiras, e clamem a Deus com força; converta-se cada um do seu mau caminho e da violência que há nas suas mãos. Quem sabe se Deus não se arrependerá, e acalmará o ardor da sua ira, de sorte que não pereçamos?» Deus viu as suas obras, como se convertiam do seu mau caminho, e, arrependendo-se do mal que tinha resolvido fazer-lhes, não lho fez (3,4-10).
O nome de Deus é misericórdia. Ela não se alheia dos pecados, chama a atenção e corrige o pecador, mas usa de misericórdia infinita para quem o invoca com verdade e humildade. Os gestos de arrependimento exprimem a 'fraqueza' de Deus, pois Ele não é capaz de não perdoar. "Ter um coração misericordioso não significa ter um coração débil. Quem deseja ser misericordioso necessita de um coração forte, firme, fechado ao tentador, mas aberto a Deus". (Mensagem do Papa Francisco para a Quaresma 2015.)

 Oração: 

Deus, Pai rico de misericórdia,
fazei de mim um instrumento de vossa paz! 
Onde houver ódio, que eu leve o amor; Onde houver ofensa, que eu leve o perdão; Onde houver discórdia, que eu leve a união; Onde houver dúvida, que eu leve a fé; Onde houver erro, que eu leve a verdade; Onde houver desespero, que eu leve a esperança; Onde houver tristeza, que eu leve a alegria; Onde houver trevas, que eu leve a luz. 
Oh Mestre, fazei que eu procure mais consolar, que ser consolado; Compreender, que ser compreendido; Amar, que ser amado; Pois é dando que se recebe; É perdoando, que se é perdoado; E é morrendo que se vive para a vida eterna. (Francisco de Assis)