DESTAQUE

INFORMAÇÕES PAROQUIAIS - Retoma de celebrações e acções suspensas

RETOMAMOS O NOSSO CAMINHO COM A NORMALIDADE POSSÍVEL «Nesta hora de ação de graças a Deus, queremos também exprimir o nosso reconhecimento a...

sexta-feira, 8 de outubro de 2021

JMJ2023 - Jornadas Mundiais da Juventude (1-6 Agosto 2023)

FOI ANUNCIADA A DATA DAS JORNADAS MUNDIAIS DA JUVENTUDE

COM A PRESENÇA DE FRANCISCO, Santo Padre.

Certamente um encontro que prevê o encontro feliz de centenas de milhares (se não milhões) de jovens de todo o mundo. Em Lisboa.

Jovens dos 14 (em 2021) aos 30 anos.

Tu, jovem de Alvados, Mira de Aire e São Bento...o que pensas disto? Deixas passar ao lado, sem qualquer interesse? Queres envolver-te, juntar-te a outros, para preparar esse acontecimento que será (talvez) único na tua vida? As nossas paróquias estão receptivas a propostas, a iniciativas que se juntem a tantos jovens que pelo país todos - na comunidades cristãs - já se encontram a preparar esse encontro- na reflexão, na partilha, em actividades, na fé. Queres embarcar neste desafio? Precisamos de 'timoneiros' que avancem e outros que se lancem na 'aventura'! Tem de ser 'agora', para não se perder o barco (ou o comboio).      Fizeste o Crisma (ou estás nos últimos anos da caetquese) ? É um dos destinatários mais directos (mas também todos os jovens que tenham  vontade de fazer esta experiência de comunhão e de alegria, que abarca o mundo inteiro).                      Diz alguma coisa!                                                                                                   

Eis o anúncio:

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023, encontro de jovens de todo o mundo com o Papa, vai-se realizar de 1 a 6 de agosto, revelou o Comité Organizador Local (COL) às 00h00 de segunda-feira, 4 de outubro.

“É com muita alegria que revelamos que a Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 se realizará de 1 a 6 de agosto de 2023. O anúncio da data da JMJ, neste dia de São Francisco de Assis, é um momento muito importante para todos. Há muito que os jovens de todo o mundo desejavam conhecer a data da JMJ Lisboa 2023 para preparar com maior detalhe a vinda a Lisboa. Esperamos que os 22 meses que nos conduzirão à JMJ sejam um tempo de evangelização para todos”, desejou o Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, em declarações ao gabinete de comunicação da jornada.

A nota salienta ainda que as equipas de trabalho do COL, o órgão executivo da preparação e organização da JMJ Lisboa 2023, “contam já com mais de 400 voluntários, a maioria dos quais portugueses”. “Em cada uma das 21 dioceses de Portugal existem também já Comités Organizadores Diocesanos, encarregados de dinamizar no seu território o caminho de preparação até à JMJ”.

Informações: www.lisboa2023.org/pt

sábado, 2 de outubro de 2021

CATEQUESE - HORÁRIOS ABERTURA

 


A PARTIR DA PALAVRA (XXVII Domingo Comum B)

 

XXVII TEMPO COMUM: «Abraçando-as…» - Ano B

“Os abraços foram feitos para expressar o que as palavras deixam a desejar!”

 As palavras ferem… o abraço cura!

As palavras enaltecem… o abraço aperfeiçoa o louvor!
Somos humanos e precisamos do toque.
Saber tocar, saber acolher e saber amar ao jeito de uma criança
é encontrar a felicidade para todo sempre.
Ser mulher de alguém e ser homem de outro alguém,
seria tão mais fácil se amássemos como Deus nos ama: sem cobranças, sem repúdios!

 

Deus, nosso Pai
que nos criaste à Tua imagem e semelhança, para sermos felizes.
Para que não haja abandono…
Para que haja sempre o Amor verdadeiro a pairar sobre a terra…
Ajuda-nos a ver o outro como um Ser igual a Ti.
Que a semente do Teu Amor cresça no nosso coração
para que o fruto da Santidade seja abundante.
Para que o mundo seja povoado por corações nobres, como os das crianças.

 

Hoje, a liturgia de 27º Domingo do Tempo, do Ano B,
prepara-nos para o Sacramento do Matrimónio.
Jesus, o Mestre, não quer a dureza do nosso coração.
Quer a vitória do Amor sobre qualquer facto, qualquer obstáculo, qualquer dúvida!
Então, dá-nos o exemplo do ser mais puro que habita na terra: As crianças!
O Messias diz:
«Quem não acolher o reino de Deus como uma criança, não entrará nele»
Segundo o relato do Evangelho fala com gestos muito concretos:
«E, abraçando-as, começou a abençoá-las, impondo as mãos sobre elas.»
Tudo para nos ensinar que:
«Não separe o homem o que Deus uniu»

 

A actualidade precisa urgentemente de apostar em gestos de União, Perdão, Oração e Amor.
O Novo Testamento, escrito há mais de 2000 anos, vem dar indicações muito concretas
sobre como devemos viver como homem Cristão e mulher Cristã.
Assumir a nossa condição de Baptizado Cristão é caminhar para a salvação.

 

Quando a palavra divórcio faz parte do nosso dia-a-dia, surgem dúvidas:
Onde está a palavra Felicidade? E onde está o Amor?
Infelizmente, o seculo XXI ensina-nos a desistirmos rapidamente de amar…

 

Se todos conseguíssemos ver com os olhos de uma criança…
agir como as crianças… falar como as crianças… sentir como as crianças…
ser adulto com o coração de criança…
terminaria a maldade, a falta de carinho, a discórdia, o ódio!

 

Eis o segredo: ser eternamente criança!
Sem dúvida, são estes seres pequeninos que nos ensinam a amar!

 

Abre o teu coração ao amor e liberta o teu Eu remoto…
Serás criança outra vez!
Irradiarás AMOR…


Liliana Dinis

XXVII DOMINGO COMUM B (cartaz e meditação)

 


sexta-feira, 1 de outubro de 2021

INFORMAÇÕES PAROQUIAIS - Retoma de celebrações e acções suspensas

RETOMAMOS O NOSSO CAMINHO COM A NORMALIDADE POSSÍVEL

«Nesta hora de ação de graças a Deus, queremos também exprimir o nosso reconhecimento a quantos deram um contributo significativo neste duro combate pela saúde, que ainda não terminou. Diante do Deus da Vida, em atitude de oração, fazemos memória dos inúmeros irmãos e irmãs que mais sofreram com esta pandemia e suas consequências, sobretudo daqueles que faleceram e suas famílias»... Entende-se assim “retomar gradualmente, de forma responsável, a normalidade da vida pessoal e comunitária, vivendo, convivendo, celebrando, sendo Igreja”.

 Após as actuais orientações das entidades públicas e da Conferência episcopal (que podem ser lidas no link abaixo), as comunidades paroquiais de Alvados-Mira de Aire-São Bento, retomam as actividades e celebrações como habitual (antes da pandemia), embora com pequenas alterações. É muito importante e bom reencontar a dimensão comunitária da fé, voltar juntos à Igreja, celebrar juntos, alegrar-nos na fé juntos, darmos testemunho juntos...

- A CATEQUESE 

Reinicia de forma presencial, com as celebrações iniciais:

  • Alvados:
    • 10 de Outubro, às 10h
  • Mira de Aire: 
    • 1º ao 5º anos:  16 de Outubro, às 18h
    • 6º ao 10º e jovens: 17 de Outubro, às 11.30h
        • A Missa da catequese celebra-se todos sábados
  • São Bento:
    • 17 de Outubro, às 11.30h
Nestas celebrações convida-se a participar todos os que frequentam a catequese e todos os pais.

- AS CELEBRAÇÕES DA EUCARISTIA (a partir do dia 1 de Outubro)

Domingos e Festas

Covão da Carvalha

Mira de Aire

Alvados

S. Bento

09h00

11h30

10h00

11h30

Segunda- feira

Mira de Aire

18h00

Terça-feira

Mira de Aire

18h00

Quarta-feira

Mira de Aire

18h00

Quinta-feira

Mira de Aire

18h00

Sexta-feira

Capela Nª Sr ª Boa Morte (excepto 1ª sexta-feira do mês )

18h00

Sábado

Igreja de Mira de Aire                                                    Alvados

18h00

19h30


- OUTRAS ACTIVIDADES

- O Apostolado da Oração (Mira de Aire)  reinicia os seus encontros mensais, nas quartas-feiras antes da primeira sexta-feira do mês.

- O Cartório paroquial (Mira de Aire) continuará a manter os seus horários habituais:

   terças e quintas, das 9-30 às 12.30h e das 14.30 às 17.30.

- Os funerais poderão ter a celebração da Eucaristia nas Igrejas e acompanhamento aos cemitérios. Nesse sentido, seguir-se-ão as normas indicadas do Município. Aguardam-se indicações para a possível utilização das Casa Mortuárias (com eventuais limitações, tendo em conta as dimensões e condições da cada uma).

- Sagrada Família. Logo que possível retomam-se as 'visitas' das Sagradas Famílias às casas dos acolhedores.

- Todas as outras actividades retomarão o ritmo possível.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

importante: 

- manter a higienização das mãos e a utilização de máscara (nas celebrações e encontros) 
- nas celebrações eucarísticas não haverá 
(ainda) o abraço da paz.
- a comunhão será recebida sempre na mão.

LINK DO DOCUMENTO:

sábado, 25 de setembro de 2021

DOMINGO XXVI COMUM B - A partir da Palavra

 

XXVI TEMPO COMUM: «Em meu nome» - Ano B



Permite que o Espírito Santo fale por ti!”

 A coerência das palavras com as obras devia ser a nossa bandeira.

Quando o Espírito Santo é a força que habita em nós, profetizamos Amor.
A verdade corre-nos nas veias e cada passo é um caminho de santificação para o nosso próximo.

 

Senhor, Criador do mundo, és o meu único Deus e Senhor!
Tu que infundiste o Teu Santo Espírito em cada Ser humano,
para que o Amor pairasse sobre a terra,
incute em cada um de nós o discernimento, para avaliarmos a nossa própria vida.
Que cresça no coração da humanidade o desejo ardente de Ser Evangelizador.
Que saibamos, em nome do Cristo Jesus, dar alegria a cada vida e amar a todos, sem distinção.


Hoje, no 26º Domingo do Tempo Comum, do Ano B,
sentimos a mão do Espírito Santo a tocar-nos a fronte.
O desejo de Moisés enquadra-se nos dias em que vivemos (perfeitamente):
«Quem dera que todo o povo do Senhor fosse profeta
e que o Senhor infundisse o seu Espírito sobre eles!».
S. Tiago fala para todos aqueles que fecham os ouvidos ao Espírito de Deus:
«Levastes na terra uma vida regalada e libertina,
cevastes os vossos corações para o dia da matança.»
O Salmo suplica para que o nosso corpo nunca se afaste da luz do Espírito Santo:
«Preservai também do orgulho o vosso servo, para que não tenha poder algum sobre mim:
então serei irrepreensível e imune de culpa grave.»
O Mestre, O Messias, faz com cada um de nós um exame de consciência,
tão simples e verdadeiro, que nos faz estremecer:
«Se a tua mão é para ti ocasião de escândalo…
E se o teu pé é para ti ocasião de escândalo…
E se um dos teus olhos é para ti ocasião de escândalo…»
Mas não fica por aí… dá-nos a Penitência dura e sem reservas:
«… corta-a… corta-o… deita-o fora…»
E… explica o Porquê:
«porque é melhor entrar no reino de Deus mutilado (…), do que ser lançado na Geena,
onde o verme não morre e o fogo nunca se apaga».

 

Pelas vezes, em que falamos e apontamos para os pecadores:
Espírito Santo lava as nossas mãos!
Pelas vezes, em que falamos e nos afastamos do caminho de Jesus:
Espírito Santo ampara-nos e guia-nos!
Pelas vezes, em que falamos e os nossos olhos vêem sempre o mal nos outros:
Espírito Santo cega-nos com a bondade!

 

Antes de falarmos do mal que alguém poderá fazer,
pensemos no bem que deixamos de edificar!
Em nome de Jesus, que seja sempre o Perdão, a Paz e o Amor a Reinarem.

 

Deixa que o Seu Espírito te comande…
Serás Feliz!


Liliana Dinis

XXVI DOMINGO COMUM B (cartaz e meditação)

 


quarta-feira, 15 de setembro de 2021

NOSSA SENHORA DAS DORES - 15 de Setembro

Ontem o Filho, hoje a Mãe. Uma unidade indissolúvel.

Ontem a exaltação da Cruz, hoje a dor da Mãe.

Ontem a elevação do Crucificado, hoje a Mãe aos pés da cruz.

Ontem o amor que se entrega, hoje o amor que contempla.

Ontem Jesus no madeiro, hoje Jesus no regaço da Mãe.

--------------------------

Nossa Senhora das Dores, memória litúrgica que ensina a ser fortes diante dos sofrimentos da vida e a ter Maria e o seu Filho como companheiros de caminho.

Há sete acontecimentos dolorosos com os quais Nossa Senhora se confronta: a profecia de Simeão no templo, a fuga para o Egito, os três dias que Jesus esteve perdido, o encontro com Jesus levando a Cruz, sua Morte no Calvário, a lança que atravessa o coração de Jesus e quando é colocado no sepulcro.

Apesar de tudo, Ela manteve-se firme na oração e na confiança na vontade de Deus. Agora a Virgem Maria quer ajudar-nos a levar as nossas cruzes de cada dia, porque foi no calvário que Jesus Cristo nos deixou Maria como nossa mãe. Ela estará sempre ao nosso lado, levando-nos ao colo, porque é nossa Mãe.

terça-feira, 14 de setembro de 2021

EXALTAÇÃO DA SANTA CRUZ - 14 de Setembro


 Uma nota histórica, um pensamento e um breve tempo de oração sobre esta Festa tão identificadora da nossa fé: a Exaltação da Santa Cruz. Nela está o alicerce e o sinal do nosso ser cristãos.

---------------------------

A festa de 14 de setembro está ligada a como Santa Helena identificou a Cruz de Cristo graças a um milagre de cura

A festa da Exaltação da Santa Cruz é celebrada pela Igreja no dia 14 de setembro. O seu sentido pode ser assim resumido:
“A cruz, sinal do mais terrível entre os suplícios, é para o cristão a árvore da vida, o tálamo, o trono, o altar da nova aliança. De Cristo, novo Adão adormecido na cruz, jorrou o admirável sacramento de toda a Igreja. A cruz é o sinal da realeza de Cristo sobre os que no Batismo são configurados a Ele na morte e na glória (cf. Rm 6,5). Na tradição dos Padres da Igreja, a cruz é o sinal do Filho do homem que comparecerá no fim dos tempos (cf. Mt 24,30). A festa da Exaltação da Cruz, que no Oriente é comparada àquela da Páscoa, relaciona-se com a dedicação das basílicas constantinianas construídas no Gólgota e sobre o sepulcro de Cristo”.

“A Festa da Exaltação da Santa Cruz, que celebramos em 14 de setembro, é a Festa da Exaltação do Cristo vencedor. A celebração tem origem no século IV, quando a Verdadeira Cruz de Jesus foi descoberta, em 326, por Santa Helena de Constantinopla, mãe do imperador Constantino I, durante uma peregrinação à cidade de Jerusalém.
A santa descobriu as três cruzes usadas na crucifixão de Jesus e de dois ladrões, Dimas e Gesmas (conf. Legenda Áurea, 1260, do dominicano e futuro arcebispo de Gênova Jacopo de Varazze, beato). Um milagre revelou qual das três era a cruz verdadeira, a Vera Cruz de Cristo. A Basílica do Santo Sepulcro de Jerusalém foi construída no local da descoberta e dedicada nove anos após, em 335, com uma parte da cruz em exposição.
Em 13 de setembro daquele 335 ocorreu a dedicação da Igreja e a Cruz foi posta em exposição no dia 14, para que os fiéis pudessem orar diante da relíquia e venerá-la, refletindo sobre Jesus que nela sofreu. Santo Eusébio, São Cirilo, Santo Ambrósio, Teófanes, Rufino, Calisto etc., foram alguns dos que aclamaram a descoberta da Santa Cruz, mas Calvino e Lutero zombaram das parcelas da verdadeira Cruz espalhadas pelo mundo como relíquias. Essas parcelas, diziam eles, dariam para construir um edifício.
A estrutura atual é uma síntese dos edifícios de Constantino e do edifício dos cruzados e foi dedicada em 15 de julho de 1149. A Basílica reúne os lugares ligados à morte e ressurreição de Jesus, sublinhando a unidade dos dois mistérios. Os mistérios que se realizaram neste lugar o fizeram santo. Por isso, essa solenidade celebra e renova mais uma vez a alegria pascal”.
----------------
A cruz é a revelação suprema do amor de Deus, porque quem adoramos é Aquele que nela foi pregado por causa do seu amor fiel, até ao fim, o Crucificado, Jesus.
---------------------------
Escutar e rezar:

domingo, 12 de setembro de 2021

XXIV COMUM B- A partir da Palavra

 

XXIV TEMPO COMUM: «Não compreendes… » - Ano B

“A humanidade precisa compreender!”

O maior erro humano é procurar a Fé na sombra da compreensão.

Deus não é um Ser com princípio, meio e fim… Ele é o Alfa e o Omega!
A lógica divina é tão maravilhosa, que a humana é incapaz de alcançá-la.
A ação de Deus em cada coração é tão meticulosa, que as obras falam por si.
Permitir que a Cruz seja um sinal positivo nas nossas vidas, é ser de Deus.
Mas… E quem, entre nós, quer ter (ou mesmo ser) essa sentença?

Meu Deus…
perante a dureza do caminho não resisto, nem recuo,
pois em Ti encontro o meu único auxílio.
Cada gesto meu será para que o Teu Reino se edifique.
Que eu mostre a minha Fé com as minhas obras.
Que eu abrace a minha Cruz e siga Jesus, Teu Filho muito amado…
Aquele que é o Messias!

Hoje, no Evangelho do 24º Domingo do Tempo Comum, do Ano B, o Filho do Homem abre o livro.
Coloca todas as cartas na mesa e não faz bluff
A Liturgia em questão transpira com a pressão dos olhares, das questões, das respostas!
O Profeta Isaías interroga as acções: «Quem é o meu adversário?»
S. Tiago intensifica a dúvida: «De que serve a alguém dizer que tem fé, se não tem obras?»
E O Messias levanta a derradeira questão: «E vós, quem dizeis que Eu sou?»

Estes versículos bíblicos, escritos há mais de 2000 anos, 
apresentam-nos a atualidade nua e crua!

Não reconhecemos a presença de Deus em situações boas e favoráveis da nossa vida.
Quando temos algo ou alguém que compromete a nossa vida é que desejamos a Sua presença…
Devíamos aceitar que o Senhor da Vida vem até nós, sempre. 

O Messias fita-nos nos olhos e quer uma resposta visível…
Ficaste sem palavras? É porque não precisas falar, mas sim fazer! Ir ao encontro, pessoalmente!
Sai do mundo virtual…
as redes sociais são palavras sem obra… são amizade sem abraço, sem beijo e sem entrega…
e Jesus quer saber quem é para ti. Tu… que és Seu Amigo!

“É a tua cruz!”
é a expressão que define um marido infiel, uma má esposa, um filho toxicodependente,
uma doença rara, uma deficiência, a falta de dinheiro, a tristeza profunda,
tudo o que provoca qualquer tipo de dor.
No dia em que esta expressão seja sinónimo de boas obras pelos outros,
o mundo ferido e cansado terá Paz e Alegria sem fim.

Hoje, é urgente aceitar a Cruz que trazemos, gravada no peito, desde o dia em que nascemos.
Cada gesto meu e cada gesto teu definem quem é o Messias na nossa vida.
Jesus faz com que a vida de cada um de nós seja uma Cruz positiva, majestosa e bela,
na vida de quem mais sofre. 

És Baptizado? Então, ousa Ser Cruz…

P.S. Não sabes como?

Pesquisa na net: Obras de Misericórdia (Corporais e Espirituais) e faz delas a tua Cruz!

Liliana Dinis


CATEQUESE 2021-2022 - Está na hora de recomeçar!

 A RECORDAR....


carregar em cima do do link abaixo e verá o formulário de inscrição

FORMULÁRIO INSCRIÇÃO

segunda-feira, 5 de julho de 2021

A FAMÍLIA CONCEPCIONISTA RENOVA OS SEUS COMPROMISSOS - Igreja Paroquial de Mira de Aire

 


No dia 4 de Julho de 2021, na Igreja Paroquial de Mira de Aire, perante a comunidade que se reúne para a celebração da Eucaristia dominical, as Irmãs Concepcionistas ao serviço dos pobres renovaram os seus votos religiosos. As Irmãs Concepcionistas estão presentes em Mira de Aire há algumas décadas, formando uma comunidade de 4 religiosas - a Irmã Ivone (superiora), a Irmã Deolinda, a Irmã Benilde e a Irmã Clotilde (com a presença temporária de algumas jovens que se preparam para a sua consagração na vida religiosa) -  que se dedicam às crianças e idosos da bem conhecida Casa Abrigo São José. O dia coincidiu com a proximidade das efemérides da aprovação da Congregação a 5 de Julho de 1955 e da morte da Madre Maria Isabel (a Primeira Irmã), falecida a 3 de Julho de 1962.  👉breve história de Madre Isabel

Na mesma ocasião um grupo de leigas mirenses - cristãs comprometidas com a espiritualidade concepcionista - renovaram o seu compromisso no 'Movimento Concepcionista secular ao serviço dos pobres'. 👉Movimento secular concepcionista

Mira de Aire reconhece a preciosa presença das Irmãs, uma presença e participação marcadas pelo modo discreto que as caracteriza, mas valiosa na sua proximidade aos mais frágeis, nomeadamente os idosos. Na junção da oração e da acção vivem animadas pelo amor a Cristo, presente nos 'mais pequeninos'. Congratulamo-nos com o seu 'espírito' e sentido de vida.

ALARGAR HORIZONTES (CXX) - podemos perder tudo, mas...