DESTAQUE

A PROFISSÃO DE FÉ E A PRIMEIRA COMUNHÃO

O caminho da fé não cede às agruras do tempo.  Em ano pastoral tão diferente, tão cheio de recuos e avanços, tão marcado pelos sinais estran...

sábado, 11 de maio de 2019

IV DOMINGO PÁSCOA C


IV DOMINGO DA PÁSCOA (c): Eu sou vida

Eu sou vida indissolúvel das mãos de Deus, laço que não se rasga, nó que não se desata
As minhas ovelhas escutam a minha voz (cf. João 10,27-30). Não as ordens, a voz. A voz que atravessa as distâncias, inconfundível; que narra uma relação, revela uma intimidade, faz emergir em ti uma presença.
A voz chega ao ouvido do coração antes das coisas que diz. É a experiência com que o bebé, quando ouve a voz da mãe, a reconhece, emociona-se, estende os braços e o coração para ela, e já está feliz bem antes de chegar a compreender o significado das palavras.
A voz é o canto amoroso do ser: «Uma voz! O meu amado! Ei-lo, chega correndo pelos montes, saltando pelas colinas» (Cântico dos Cânticos 2,8). E ainda antes de chegar, o amado pede o canto da amada: «Deixa-me ouvir a tua voz» (2, 14)… Quando Maria, ao entrar na casa de Zacarias, saudou Isabel, a sua voz fez dançar o ventre: «Mal a tua saudação chegou aos meus ouvidos, o menino sobressaltou de alegria no meu ventre» (Lucas 1,44).
Entre a voz do bom pastor e dos seus cordeiros corre esta relação confiante, amorosa, fecunda. Com efeito, porque é que as ovelhas devem escutar a sua voz? Dois géneros de pessoas disputam a nossa escuta: os sedutores, que nos prometem prazeres, e os verdadeiros mestres, que dão asas e fecundidade à vida. Jesus responde oferecendo a maior das motivações: porque Eu dou-vos a vida eterna.
Escutarei a sua voz não por obséquio ou obediência, não por sedução ou medo, mas porque como uma mãe, Ele faz-me viver. Eu dou-lhe a vida. O Bom Pastor coloca no centro da religião não aquilo que eu faço por Ele, mas aquilo que Ele faz por mim.
No coração do cristianismo não é colocado o meu comportamento, ou a minha ética, mas a ação de Deus. A vida cristã não se funda no dever, mas no dom: vida autêntica, vida para sempre, vida de Deus derramada dentro de mim, antes que eu faça o que quer que seja.
Ainda que eu diga sim, Ele semeou gérmenes vitais, sementes de luz que possam guiar-me a mim, desorientado na vida, à terra da vida. A minha fé cristã é incremento, acrescento, intensificação do humano e de coisas que merecem não morrer.
Jesus di-lo com uma imagem de luta, de combativa ternura: ninguém arrancará as minhas ovelhas da minha mão. Uma palavra absoluta: «Ninguém». Dita duas vezes, como se tivéssemos dúvidas: ninguém as pode arrancar da mão do Pai.
Eu sou vida indissolúvel das mãos de Deus, laço que não se rasga, nó que não se desata. A eternidade é um lugar entre as mãos de Deus. Somos passarinhos que temos o ninho nas suas mãos. E na sua voz, que aquece o gelo da solidão.

 Ermes Ronchi 

terça-feira, 7 de maio de 2019

ARRISCA - Hino da Semana das Vocações 2019


Tu não és gaivota, és pescador.
Tu não és silva, és ferro de arado
de um mundo lavrado
de sangue e suor.
Abre a janela ao ruído da rua,
junta a tua a outras vozes
ao projeto de Deus
que não deves calar.
Refrão:
Vai. Não temas o vento, a distância ou o mar.
É na praia que o tempo adormece
e o horizonte se esquece.
Arrisca. Não te esqueças de amar.
Sê pedra de casa,
Sê pedra de altar,
Sê árvore de fruta,
Madeira de mar.
Sê grito na noite,
Silêncio e escuta,
Coração aberto,
Sê mão que labuta.
Abre a janela ao ruído da rua,
junta a tua a outras vozes
ao projeto de Deus
que não deves calar.
Refrão:
Vai. Não temas o vento, a distância ou o mar.
É na praia que o tempo adormece
e o horizonte se esquece.
Arrisca. Não te esqueças de amar.
Sê rede e abraço,
Sê fonte ou sê rio,
Sê lume aceso
Numa tarde de frio. (bis)
Refrão:
Vai. Não temas o vento, a distância ou o mar.
É na praia que o tempo adormece
e o horizonte se esquece.
Arrisca. Não te esqueças de amar. (bis)

domingo, 5 de maio de 2019

CALENDÁRIO MENSAL MIRA DE AIRE - Maio 2019


CRISMA: um acontecimento que faz marca!

O CRISMA é (deve ser) um acontecimento que assinala o culminar de uma etapa da vida cristã e - assim esperamos - o início de um 'novo' modo de continuar a dar testemunho de 'Cristo vivo'. Com a presença muito amigável do nosso bispo, cardeal António (e a participação graciosa do Pe. Amilcar), 42 jovens e adultos de Mira de Aire, Alvados e São Bento receberam o dom do Espírito Santo. Não é - como sabemos - um fim, mas uma passagem de etapa! Assim esperamos para todos os que receberam pelas mãos do Sr. Bispo o sinal sacramental da Unção Crismal.
Os crismados, os seus pais, familiares, amigos e membros das comunidades referidas... regozijaram-se pelas palavras do nosso Pastor diocesano e, mais ainda, pelo espírito festivo e de oração que se experimentou no decorrer deste precioso acontecimento de fé. 
Só quem não quis é que não sentiu nem viveu! O resto é prosa... O que vale justificar-se e inventar mil e uma desculpas quando não se participa? A 'liberdade' também permite deixar que muitos se alegrem, mesmo quando a nós não nos interessa nada!
Felizes os que foram crismados e que agora não esqueçam a 'missão', a tarefa, de dar dinamismo e vida às suas comunidades. 
Padre Luis F




CATEQUESE EM CELEBRAÇÃO 2018-2019 - As bem-aventuranças em Mira de Aire e Alvados

Os 'frutos' na catequese vão-se descortinando ao longo dos anos nas várias celebrações, as quais são sempre um motivo de 'festa', encontro e reencontro. A alegria da vida passa muito por estes felizes momentos de filhos, pais, familiares, catequistas, amigos... e comunidades. 

AS BEM-AVENTURANÇAS EM MIRA DE AIRE - 6 Abril 2019

AS BEM-AVENTURANÇAS EM ALVADOS - 5 Maio 2019





UM ABRAÇO TEM MUITO DE MÃE

PORQUE ACHEI ACERTADA A COMPARAÇÃO, POR SER DIA DA MÃE!