A VER


Calendário Interparoquial

sábado, 4 de abril de 2020

PROPOSTA CELEBRAÇÃO DOMINGO DE RAMOS - em família (Ano A)


Olá
Eis o domingo - que tem dois nomes: de Ramos e da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo. Junta-se num único dia, a aclamação e a alegria pela chegada de Jesus à sua cidade de Jerusalém e o 'deixar' que Ele seja condenado e sofre uma Paixão.
Afinal quem é indiferente? Ele, que parecia dormir naquela barca açoitada pelas ondas e não se importar com o que estava a acontecer, ou a 'cobardia' duma multidão provocada pelo medo e que permitia deixá-lo à sua sorte.
Quem somos nós, quem sou eu, nestes factos da Paixão de Jesus? Onde estava (onde estou)? ausente, não me importando nada com o assunto ou presente e medroso, sem a coragem de 'ir' com Ele?
Preparemo-nos para esta Semana, este ano tão diferente exteriormente e que, porém, pode (e deve) ser de profundamente intensa e vivenciada.
Não a percamos, seja em família, seja individualmente.
Junto duas sugestões para celebrar domingo de Ramos.

CELEBRAREI A EUCARISTIA POR TODO O POVO DE DEUS ÀS 18h
. Se funcionar, será via facebook - https://www.facebook.com/leaosadio.       Luis Ferreira
. A Missa será depois reproduzida no MEO KANAL (tecla verde), canal 514886



1. DOMINGO DE RAMOS – celebração familiar

Preparação:
Um ramo, preferencialmente, de oliveira.
Se não for possível, evitando sair de casa, opte-se por:
    * flores que se tenha em casa;
    * flores papel;
    * flores de materiais recicláveis.
Um elemento da família mantém o ramo consigo durante a oração (ou cada um pode ter o seu junto a si)

Celebração familiar:
Guia:            Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

Todos:            Amen.

Guia:             A graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam connosco.

Todos:             Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

Guia:             Em Domingo de Ramos, nós celebramos a entrada de Jesus na cidade de Jerusalém. Vemos que Ele não entra como um desconhecido. As pessoas colocam nEle grandes esperanças. E, por isso, Ele é aclamado.
Mas Jesus entra para realizar algo que as pessoas desconheciam. Ele entra sabendo que o que o esperava exigia a prova maior de amor – a dádiva da vida. Ele entra para, na fidelidade a Deus seu Pai, cumprir definitiva e universalmente o projeto salvador. É, assim, que Ele é Messias: Ele é o Messias sofredor.
Por isso, também nós aclamamos Jesus na sua entrada. Mas aclamamos sabendo que Ele é o Messias da Cruz.
O nosso pequeno ramo que todos os anos benzemos na igreja e que hoje não podemos ir lá fazê-lo, recorda-nos, o dom de amor realizado por Jesus que aclamamos como Messias.
Que Ele nos anime, na fé, na esperança e na caridade, e nos leve a assumir, com coragem, que o caminho da Cruz é o caminho da Vida.

Leitor:           Do Evangelho segundo S. Mateus [21, 6 – 11]
[...] Os discípulos partiram e fizeram como Jesus lhes ordenara; trouxeram o jumentinho, puseram sobre ele as suas capas e Jesus sentou-se em cima. Uma grande multidão estendia as suas capas no caminho, enquanto outros cortavam ramos de árvores e espalhavam-nos pelo caminho. Toda esta multidão, tanto os que iam à frente de Jesus como os que vinham atrás, diziam em altos brados: «Hossana ao Filho de David! Bendito O que vem em nome do Senhor! Hossana nas alturas!»
Quando Jesus entrou em Jerusalém, toda a cidade ficou alvoroçada. E perguntavam: «Quem é Ele?» E da multidão respondiam: «Este é Jesus, o profeta de Nazaré da Galileia».

Breve momento de silêncio

Todos:          Senhor, aumenta a nossa fé e a dos que esperam em Ti e escuta com bondade tudo o que Te pedimos, para que, aclamando com estes ramos Cristo vitorioso, fiquemos unidos a Ele e façamos sempre o bem. Amen.

Ação:            Colocar o ramo no local de oração da casa.

Guia:            Abençoe-nos Deus todo-poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo.
Todos:                    Amen.
----------------------------------------------------------------------------------------------

2.celebração dos ramos (com crianças)

Pode explicar-se que está a começar uma semana muito importante para os cristãos, porque recorda os factos mais importantes da vida de Jesus, que ocorreram precisamente nesses oito dias.

Introdução

Guia: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
Todos: Ámen.

Guia: Hossana ao Filho de David. Bendito aquele que vem em nome do Senhor.
Todos: A Ele glória e louvor pelos séculos dos séculos.

Guia: A comunidade cristã faz, hoje, memória da entrada de Jesus em Jerusalém. Noutras circunstâncias, haveríamos de nos reunir todos juntos, na nossa igreja, com a nossa comunidade, para viver o sinal da procissão com as palmas e os ramos de oliveira abençoados, imitando as multidões que acolheram Jesus e o aclamaram Rei e Senhor. E depois, participaríamos na celebração da Eucaristia. Este ano não é possível viver isto todos juntos, mas também da nossa casa queremos aclamar Cristo neste dia. Queremos acolher o Senhor Jesus na nossa habitação e confiar-lhe a oração por nós, pelos nossos amados e por toda a humanidade. Pedimos para o seguir até à cruz e à ressurreição. A sua paixão mude o nosso coração, e torne a nossa vida rica de frutos de boas obras.
Um membro da família leva para a mesa o vaso com as plantas verdes.

2. Leitura do Evangelho da bênção dos ramos

Um dos membros da família pode acender uma vela. A seguir, proclama-se o Evangelho: por uma só pessoa, ou distribuindo as vozes do Narrador, de Jesus (que pode ser lida pelo pai ou por um dos membros mais velhos da famílias) e dos intervenientes (outros membros da família)

Do Evangelho segundo Mateus (Mt 21,1-11)

Narrador: Quando se aproximaram de Jerusalém e chegaram a Betfagé, junto ao monte das Oliveiras, Jesus enviou dois discípulos, dizendo-lhes:

Jesus: Ide à povoação que está em frente e encontrareis uma jumenta presa e, com ela, um jumentinho. Soltai-os e trazei-mos. E se alguém vos disser alguma coisa, respondei que o Senhor precisa deles, mas não tardará em devolvê-los.

Narrador: Isto sucedeu para se cumprir o que o Profeta tinha anunciado: «Dizei à filha de Sião: “Eis o teu Rei, que vem ao teu encontro, humildemente montado num jumentinho, filho de uma jumenta”». Os discípulos partiram e fizeram como Jesus lhes ordenara: trouxeram a jumenta e o jumentinho, puseram-lhes em cima as suas capas e Jesus sentou-se sobre elas.
Numerosa multidão estendia as capas no caminho; outros cortavam ramos de árvores e espalhavam-nos pelo chão. E, tanto as multidões que vinham à frente de Jesus como as que o seguiam, diziam em altos brados:

Interveniente: Hossana ao Filho de David! Bendito O que vem em nome do Senhor! Hossana nas alturas!

Narrador: Quando Jesus entrou em Jerusalém, toda a cidade ficou em alvoroço.

Interveniente: Quem é Ele?

Narrador: perguntavam. E a multidão respondia:

Interveniente: É Jesus, o profeta de Nazaré da Galileia.

Momento de silêncio para reflexão. Pode ler-se por inteiro ou parcialmente a meditação que se propõe a seguir; ou, lendo-a ou não, extrair algumas pistas para a partilha pessoal sobre o que mais sensibilizou os participantes.

3. Pequena procissão de ramos, dentro de casa

Cada pessoa pega num ramo verde (se não houver, podem ser desenhados numa folha, nos dias anteriores, um para cada membro da família). A seguir, faz-se uma pequena procissão pelos espaços da casa, que pode ter alguns momentos de pausa para erguer e agitar os ramos, e/ou repetindo um refrão simples – por exemplo:

Refrão (Todos): Jesus, Tu és o nosso Rei!  Tu és bom, Senhor!  A Ti, o nosso louvor!

Partindo da cozinha, pode agradecer-se a Deus porque não nos faz faltar o alimento de cada dia:

Um membro da família: Obrigado, Senhor, pelo pão de cada dia. Dá fome de justiça a quem não tem pão, casa e família, saúde e trabalho, escola e amigos.
Refrão (Todos): Jesus, Tu és o nosso Rei!  Tu és bom, Senhor!  A Ti, o nosso louvor!

Na casa de banho (banheiro) agradece-se a Deus por nos ter dado o nosso corpo, e os pais, que ensinam a tê-lo bonito e limpo:

Um membro da família: Obrigado, Senhor, porque me formaste um corpo habitado pelo tu Espírito. Lava-me de todo o pecado e dá-me um coração puro.

Refrão (Todos): Jesus, Tu és o nosso Rei!  Tu és bom, Senhor!  A Ti, o nosso louvor!

Nos quartos de dormir agradece-se a Deus por dar a noite para repousar e pessoas que nos querem bem, quando somos obrigados a ficar de cama por estarmos doentes – e aqui podemos recordar as pessoas atingidas pelo vírus.

Um membro da família:  Obrigado, Senhor, porque, acordados ou a dormir, estamos sempre unidos a Ti e Tu a nós. Nós Te pedimos que tenhas compaixão dos doentes e acamados, sobretudo das vítimas da Covid-19, que, no seu leito de dor, anseiam a sua cura. Dá fortaleza a quantos cuidam doentes e dos mais frágeis.
Refrão (Todos): Jesus, Tu és o nosso Rei!  Tu és bom, Senhor!  A Ti, o nosso louvor!

A terminar, na sala de estar, agradece-se a Deus pela família, por nos querermos bem uns aos outros e a Jesus.

Obrigado, Senhor, pela dádiva da família. Que Tu reines em nossa casa e esta família se torne uma Igreja Doméstica, habitada pelo Te amor.

Refrão (Todos): Jesus, Tu és o nosso Rei!  Tu és bom, Senhor!  A Ti, o nosso louvor!

Se os ramos forem autênticos, podem colocar-se num vaso com água; juntamente com a cruz, a Bíblia e a vela pode criar-se um “lugar belo” dentro de casa, que permaneça durante os próximos dias.--------------------------------------------------------------





sexta-feira, 3 de abril de 2020

(03-04-2020) MEDITAÇÕES DIÁRIAS PARA A SEMANA SANTA

Olá...
PREPAREMO-NOS PARA A SEMANA SANTA


Quem quiser meditar um pouco - cerca de 12 minutos - em cada dia da semana semana pode aceder aos seguintes ficheiros em Passo-a-Rezar.
Belas meditações (áudio), que nos adentram no sentido mais profundo e de oração para cada dia.

Eu próprio colocarei na página das paróquias https://mialsb.blogspot.com/- , em cada dia - a começar no domingo de Ramos  - o ficheiro correspondente, pelas 7.30 da manhã (e ficará disponível todo o dia). O ficheiro pode ser encontrado ainda no facebook (no próprio dia) das paroquias  - https://www.facebook.com/mialsb/

Quem souber e desejar poderá fazer o download de toda a semana em ficheiro zip, no seguinte endereço:


(descarregar ficheiro ZIP e 'extrair')

BOA E SANTA SEMANA SANTA

Pluis

03.04.2020 SEMANA SANTA & TRIDUO PASCAL EM FAMÍLIA (textos de apoio celebrativo)

Olá...
Pode não bastar seguir nos meios de comunicação vários - e são muitas as possibilidades - e, por isso, sugere-se que em família se realizem gestos e/ou celebração neste tempo/semana santa. Havendo possibilidade e espírito comum em família é bom não limitar-nos à 'visão' das coisas e das celebrações, mas - salvaguardando as medidas de segurança obrigatórias - fazermos nós próprios em casa a nossa celebração.  Três sugestões:

1. DOMINGO DE RAMOS
Já foram sugeridas várias formas de o celebrar, as quais podem ser encontradas nesta página: UM DOMINGO DE RAMOS 'DIFERENTE'mas sempre domingo da Paixão
Ajunto uma outra que simbolicamente pode indicar que se respira um ar diferente e marcante.
- Colocar, sempre a partir do possível, um ramo de árvore na entrada exterior ou no portão da nossa casa. Ou então colocar a cruz (sem nada, ou com uma pequena verdura em sua volta) como descrito na proposta referida acima.



2. SEMANA SANTA

Há uma interessante e sugestiva proposta que já circula nas redes sociais e que permite dar a cada dia desta semana um sentido próprio, e facilmente exequível (fácil de realizar). 

3. TRÍDUO PASCAL - quinta-feira, dia 9 (tardinha/jantar/noite)/ sexta-feira, dia10 (pelas 15h ou outra hora da tarde)/sábado noite, dia 11 ou domingo de manhã -   Tríduo Pascal (Última Ceia, Morte e Ressurreição de Jesus)
Sugere-se uma proposta para os vários acontecimentos e etapas destes três dias mais intensos e 'pedra angular' dos fundamentos da nossa fé cristã. 
O esquema está previsto para ser realizado em família, mas cada família poderá avaliar a melhor solução:
https://drive.google.com/open?id=17WdJZnj6ix5_zhSXCb-lTD692qKnzpcm
ou
https://bit.ly/2UX8L09



Mesmo não sendo possível reunir-nos em comunidade cristã, fisicamente, não faltam meios para vivermos com muita seriedade e na oração partilhada estes dias. 

Cremos que é muito importante darmos a conhecer, através destes (e outros) gestos, seja aos mais pequenos, seja aos mais idosos que vivam na mesma casa...que a Páscoa e sempre Páscoa, seja ela celebrada no ambiente normal, seja neste contexto específico.
Nenhum de nós pode dizer que 'nada' temos para que o Mistério da nossa Fé - a Páscoa - seja vivido como merece que o seja.

Vamo-nos mantendo em contacto.

(convido-vos ainda a ler a carta do nosso Bispo e Cardeal, com algumas sugestões que ele faz...)

Pluis, pároco




segunda-feira, 30 de março de 2020

DOMINGO DE RAMOS: PROPOSTA A NÃO PERDER (na nossa casa, em família, ou até sózinhos)

UM DOMINGO DE RAMOS 'DIFERENTE'
mas sempre domingo da Paixão
----------------------------------------------------
Caros irmãos e irmãos...
*Aproximamo-nos do Domingo de Ramos. Nas nossas comunidades sempre tem sido, desde que me recordo, um dia muito vivido e sentido...onde a primazia (o lugar primeiro) é reservado à Cruz, bem florida, sinal do seu valor quando sinal do amor que dá a vida pela vida! Relevo as procissões nas várias comunidades, normalmente preparadas com empenho e encanto (uma bela procissão com o povo em Mira de Aire que junta centenas e centenas - com todo o encanto e alegria da participação massiva das crianças e adolescentes da catequese, 'comandados pelos jovens do 10º ano, com a representação da Paixão e o embelezamento da Igreja e adro pelos Quarentões -; na paróquia de Alvados (em que, além da procissão, avia-se a conclusão do 'Cantar das Almas', cuja tradição se perde por muitos anos atrás e se mantém ainda hoje pela mão de alguns jovens alvadenses); em São Bento (onde até há bem pouco tempo ainda se procurava representar a entrada de Jesus com um 'jumentinho', como bom imitadores do Mestre humilde)...
*Este ano será 'diferente, porém com o mesmo sentido'. Não nos reunimos todos, pois sabemos que 'ficar em casa é salvar vidas'. Ficamos, por isso, nas nossas casas e propõe-se uma celebração (que indicarei a seu tempo) em família e um gesto bem simbólico (ao alcance de todos e de cada um), como se ali estivesse toda a comunidade, todos os familiares que estão perto ou longe, todos os habitantes da nossa terra...
* A proposta deste gesto simbólico já tem surgido por aí em várias redes sociais e, por ser relativamente fácil de realizar, parece-nos um modo muito bonito de assinalar e celebrar este Domingo e também toda a semana santa até à Páscoa (pelo estado da situação vamos viver a Páscoa entre nós, na própria casa).
A proposta é: no próximo Domingo, Domingo de Ramos, cada família coloca uma cruz - se porventura, creio que não, alguém não tiver uma cruz poderá colocar o terço ou a Bíblia, com os cuidados necessários se for colocado no exterior - na porta de nossa casa (varanda, portão ou outro sítio visível), que aí permanecerá toda a Semana Santa. No Domingo de Páscoa enfeitamos essa cruz com flores, assinalando, desta forma, a alegria da Ressurreição de Cristo. atenção: este ano a proposta é que no dia de Ramos se coloque apenas a cruz, sem flores, para que no domingo essa cruz se torne bela como sinal da vitória de Jesus crucificado, da alegria sobre a tristeza, da vida sobre a morte,da união sobre a divisão, do encontro sobre o individualismo... Os sinais falam-nos sem palavras.
* Quem quiser poderá tirar foto e partilhar como comentário nesta publicação (no facebook). Mais fácil é enviar para: pluis.ferreira@gmail.com. Tirar uma no domingo de Ramos e outra na Páscoa.  Podemos, quem sabem, partilhar depois a beleza da nossa arte perante o mistério e a alegria pascal. Alinham? Não é de todo o mais importante, mas tudo tem sentido se for para nossa edificação e ânimo! 
* Peço-vos que partilhem esta proposta - alguns catequistas e outros já estão a fazer - para chegarmos ao maior número de pessoas. Como há pessoas que não têm redes sociais e, neste momento, não é possível chegar a todos, peço o favor de divulgarem junto delas esta iniciativa.

Hoje é segunda-feira...podem começar a trabalhar (quem tiver filhos, fazer com eles, usando a vossa e a criatividade de todos...). 
Vamos viver Domingo de Ramos com a mesma intensidade - não podemos deixar perder a alegria e a intensidade deste dia -  e unidos pelos laços da fé e da amizade? Aguardamos os ecos e os benefícios desta Páscoa. 

Entretanto vamos acertando pormenores.

Um abraço 
PLuis