A VER


Calendário Interparoquial

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

NATAL 2017


CANTANDO O NATAL DE 2017

Cada 'segundinho' da música, tem o carimbo da autenticidade genuína do Natal: a protagonista, inocente como o Menino, bela como o Menino, pequenina (não tanto) como o Menino, cantando como os Anjos do Céu, ajudada pelas imagens da verdade de um nascimento, de uma mãe e um pai disponíveis para que 'se faça em mim segunda a Tua vontade'!
UM SANTÍSSIMO NATAL, com um coração cheio de esperança, esperança 'enraizada' na Palavra que se realiza na vida que nasce. As paróquias de Alvados, Mira de Aire e São Bento celebram com alegria, cantando, e partilham o a vida do Menino com todos os destinatários!

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

CONCERTO DE NATAL-17DEZ2017 (Igreja de Alvados)

DIA 17 DE DEZEMBRO DE 2017 na IGREJA DE ALVADOS (Porto de Mós)
Acontecimentos únicos, que enriquecem os que a eles aderem. Foi também este concerto, polivalente, que englobou várias vertentes da música e da arte instrumental. Sendo a maior parte das músicas executadas centrada na quadra natalícia, assistiu-se a um 'interessante' e bem agradável momento mousical. O espaço tornou-se bem pequeno, o que revela a grande adesão a este concerto. Eis um brevíssimo trecho

https://www.youtube.com/watch?v=pa26e4UUgV4










NOITE SOLIDÁRIA

Um espectáculo a não perder, pela profissionalidade dos executantes, pelo conteúdo e... acima de tudo... pela finalidade SOLIDÁRIA. A entrada é livre - ou melhor, não é livre, mas não há pagamento de bilheteira - basta levar um (ou mais) bem essencial (alimentar, se possível não perecível, higiene ou outro que seja útil para a vida de cada dia). Os bens serão canalizados para o Grupo de Acção Socio-Caritativa da Paróquia que os encaminhará para as pessoas menos afortunadas na vida e que tem mais necessidades básicas!  Uma iniciativa dos Q'77.
Estou curioso: quem será este Galo? cantará ele bem? triste ou alegre? 

Casa da Cultura de Mira de Aire, dia 22, às 21h.

VAMOS PARTICIPAR E ASSIM PARTILHAR UM GESTO SOLIDÁRIO.


sábado, 9 de dezembro de 2017

CONCERTO DE NATAL em Mira de Aire: 8 Dezembro 2017

A Igreja paroquial de Mira de Aire acolheu mais um Concerto Musical, alusivo à época natalícia, no dia 8 de Dezembro, pelas 21.15h. Com uma agradável moldura humana, embora pudesse ser mais numerosa, visto a qualidade dos intervenientes, desenrolou-se durante cerca de uma hora e meia uma panóplia de peças musicais, algumas alusivas à época natalícia, em que primou a qualidade e a beleza. Sob a organização do Coro Mirense Gaudia Vitae, foram convidados - além do Coro anfitrião - o Coro das Cortes e a banda filarmónica das Chãs.  

uma das peças apresentadas: https://youtu.be/ysOyPEc9KGs









sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

A VIDA QUE NASCE (BÊNÇÃO DAS GRÁVIDAS)

Sob o olhar maternal e protector da Mãe Imaculada, celebrou-se um belo gesto, cheiinho de sentido: a bênção da vida nascente, com as mães que esperam brevemente um filho e já o trazem no seu ventre. Na Eucaristia, em Alvados, em Mira de Aire em São Bento, a comunidade cristã alegrou-se com as mães (e os pais) e todos rejubilaram. O 'sim' à vida, proclamado pela Mãe do Senhor, estende-se a cada maternidade e paternidade. Uma mãe é sempre a primeira no aconchego, no (sexto) sentido de perceber alguns dos 'mistérios' vitais que acompanham um filho... e Nossa Senhora é esse modelo supremo que se envolve e compromete com a vida. Foi um feliz a bonito momento de felicidade, de gratidão e de súplica. 

ALVADOS

MIRA DE AIRE

SÃO BENTO

IMACULADA CONCEIÇÃO - 8 DEZEMBRO 2017


sábado, 2 de dezembro de 2017

CALENDÁRIO DEZEMBRO 2017

ADVENTO: Por quem esperamos e para que encontro?

Neste dias, em que recomeçamos de novo (um novo ano litúrgico), em que preparamos o Natal (o Advento), no contexto concreto da vida de cada um e das nossa famílias e comunidades (dinâmicas, celebrações e 'prendas')...creio nunca ser demais pensar e reflectir um pouco sobre o espírito e a 'alma' do tempo que agora se inicia! Por isso proponho este texto do Emanuel Dias.
-----------------------------------------------------------

Para uns esse encontro é de certeza, de aconchego, de acolhimento,
para outros, por muitos motivos que merecem respeito, é de silêncio,
de confusão, de tristeza, de dúvidas ou até mesmo de negação.
Atrevo-me a dizer que este tempo de espera tanto é nosso como é de Deus.
Sim, Deus também espera, em esperança, pela nossa vinda até Ele,
com imenso respeito pela nossa liberdade.
Pe. Paulo Duarte, sj

Neste domingo irá iniciar-se o advento. Vai chegar o tempo da espera. O tempo que nos levará ao encontro de nós mesmos e com Deus.
Vai chegar o tempo em que seremos levados ao nosso íntimo pela força das iluminações, pela alegria do espírito e pela humanidade que se agiganta nesta altura do ano.
Vai chegar o tempo que nos pede para fazermos tudo ao contrário.
Vai pedir para desacelerarmos as nossas vidas. Vai pedir para que arrumemos a nossa “casa”. Vai pedir para que iluminemos os nossos corações. Vai pedir para que abramos a nossa mente. Vai pedir para que reflitamos profundamente sobre quem esperamos.
Porque esta é a grande verdade, por quem esperamos?
Esperamos efetivamente por alguém ou vivemos somente uma época por ser bonito e mágico?
É verdade que este é um tempo de descoberta, de paz, de amor, de solidariedade, de familiaridade e de harmonia. E que tudo isto une crentes e não crentes, mas não podemos ficar por aqui. Bem sabemos que o Natal é algo bem maior. Agora cabe-nos decidir, se abrimos ou não o maior de todos os presentes.
Este é o tempo em que esperamos, verdadeiramente, por alguém. Não esperamos por coisas ou por momentos.
Esperamos por alguém que virá na maior das simplicidades.
Esperamos por alguém que sendo Deus quis habitar no meio dos Homens.
Esperamos por alguém que dá sentido a uma vida cheia de alegrias, tristezas, conquistas, dores e perdas.
Esperamos por alguém que na sua tão frágil vinda relembra-nos que a vida é muito mais do que aquilo que vemos.
Esperamos por alguém que nos dá a oportunidade de podermos sentir a união entre o Céu e a Terra.
Neste tempo que se aproxima de nós tenhamos a coragem de, olhando para o mundo e para nós, conseguirmos perceber os pequenos sinais desta vinda.
Tenhamos a coragem de no silêncio dos nossos dias interpretarmos as manifestações deste mistério vivo.
Tenhamos a coragem de na nossa liberdade irmos ao encontro de nós e, se possível, abrirmos a nossa vida Àquele que dá sentido a todo o movimento existente neste mistério.
Vivamos o advento seriamente, para que não seja uma passagem sem significado.
Vivamos o advento seriamente, para que o Natal aconteça vivamente em nós!