quinta-feira, 30 de março de 2017

FESTA DO PAI NOSSO - 1º ANO (Mira de Aire)

É sempre um PAI GRANDE. E embora nós sejamos sempre 'filhos' pequenos, nos mais pequeninos da catequese, somos amados à maneira 'grande'. A medida do amor de Deus Pai é sempre maior do que imaginamos ou possamos literariamente descrever. Mas, uma coisa é certa, os mais pequenos entendem muito bem esse amor imenso. Para que isso seja ainda mais evidente são os pais e as mães da terra, os catequistas, os sacerdotes, os cristãos... que podem testemunhar essa verdade! Um Pai de todos só se reconhece quando todos nos reconhecemos irmãos. O pequeninos do 1º ano, com a sua alegria genuína, mostraram-nos nesta Festa, o rosto sorridente e 'irrequieto' do Pai que acolhe e abraça a todos, com um coração magnânimo, onde todos cabem.










II CONFERENCIA SOBRE MENSAGEM DE FÁTIMA


terça-feira, 28 de março de 2017

FESTA DO COMPROMISSO (9º ANO DA CATEQUESE)

Feliz a hora em que as paróquias da Vigararia de Porto de Mós decidiram juntar os adolescenes do 9º ano da catequese para, numa iniciativa que envolveu os catequistas das várias paróquias, o secretariado diocesano, incluindo algumas irmãs religiosas, deram expressão à festa do Compromisso. Através duma dinâmica que começou com os catequizandos do 9º ano, de algumas paróquias, no Arrimal à algumas semanas, conclui-se este sábado, dia 25 de Março,às 18h.
Com a presença de quase todas as paróquias, foi significativo e significante os gestos realizados na celebração conjunta da celebração, propriamente dita, na Igreja de Mira de Aire. 
Foram mais de 50 os participantes, de quase todas as paróquias da Vigararia. 
Uma iniciativa, algo inédita, entre nós, mas que poderá ser um sinal para eventuais realização futuras a nível das celebrações da catequese. Concelebraram os párocos de Minde e Serra de Santo António, Serro Ventoso, Mendiga e Arrimal, Mira de Aire, Alvados e São Bento.
pluis ferreira







segunda-feira, 27 de março de 2017

24 HORAS ENTREGUES A JESUS, PRESENTE NA EUCARISTIA

Sim. As 24 horas, entre a noite de 24 o dia 25 de Março, foram uma bela 'graça', um belo dom, um belo tempo.... Às vezes não parece, quando falamos de 'graça', pensamos logo em valores (de graça) ou em algum favor 'pago'! Não foi o caso... foi mais um feliz acontecimento nas nossas comunidades (Alvados, Mira de Aire e São Bento), embora o local de realização tenha sido a Igreja de Mira de Aire. Durante 24 horas seguidas Jesus, presente naquele pão consagrado, duma brancura refulgente (até isso conseguimos fazer com as artes humanas), nunca esteve sozinho. Umas horas com mais 'adoradores' outras com menos, numa noite 'gelada' (mas bem quentinha no coração), iluminados pelo 'vermelho' do sangue de Jesus (simbolizado naquelas pequeninas luzes e na estola vermelha no meio do branco)... entregou-se um belo presente - na oração - ao Senhor. O que mais entendi, do pouco que pude entender (porque o mistério das presença de cada um é sempre maior que qualquer palavra bem dita ou 'bendita'), foi a significativa adesão de muitos cristãos que quiseram 'estar' e a criatividade de cada grupo. Creio que houve muito pouco tempo em que apenas estava um 'amigo' na presença do Senhor. Também é de salientar a presença dos grupos de São bento e de Alvados, que souberam dar expressão maior ao sentido comunitário da iniciativa. É claro que o mais importante foram as razões que motivaram e levaram os que quiseram a sair das suas casas (quentinhas de lareira), se 'desconfortaram' para 'confortar' um pouco o Senhor, nas intenções do Santo Padre, rezando pela paz, pelos que sofrem, pelos conhecidos e desconhecidos... Mas quem presidiu mesmo foi o SILÊNCIO,  a serenidade do encontro, a alegria de ter sido 'instrumentos' que abdicaram de outras coisas (até do sono) para, de certo modo, afirmar ao Senhor, como o pequenino Francisco na sua Igreja Paroquial: gosto muito muito de estar diante e na companhia de Jesus escondido.
Creio que nenhum dos que tiveram a ousadia, a coragem, a expectativa (o que será?), os que gastaram algum tempo (os tais que se 'desconfortaram')...os que quiseram e os que puderam, terá tido a sensação de inutilidade e tempo perdido... antes pelo contrário.
A simplicidade da adoração eleva-nos à dimensão de Deus, porque Deus desceu para estar no meio de nós na humildade do pão consagrado!







domingo, 12 de março de 2017

PEREGRINAÇÃO VICARIAL A FÁTIMA -11MAR2017

Na alegria da comunhão... É assim que, a meu ver de pároco, se pode resumir uma bela tarde em Fátima. É verdade que o tempo ajudou e todas essas coisas...mas a verdade é que se juntaram muitas centenas de cristãos, de todas as paróquias da Vigararia de Porto de Mós. Desde o desfile inicial, a saudação na Capelinha das aparições, as várias catequeses no Centro Paulo VI, à celebração maior da Eucaristia presidida pelo Sr. Bispo da Diocese... podemos afirmar que em tudo se excedeu as expectativas numéricas - as salas dos adultos a 'abarrotar', o salão Bom Pastor - com as crianças em número abundante, a exposição Luz e vida que não comportava todos os adolescentes e jovens- e também no 'espírito' com que se viveram este acontecimento. Até o convívio no jantar - com a agradável presença do sr. Bispo - e nomeadamente o terço com a Procissão das Velas foram significantes, seja pela agradável participação, seja pelo modo como se viveram. Uma especial referência merecem as imensas crianças (e adolescentes) das catequese paroquiais que coloriram  com a sua alegria e beleza - esta tarde. 
Peregrinou-se ate Maria´, como afirmou o nosso bispo, também como reconhecimento e gratidão pela visita que Ela também nos fez, na 'imagem peregrina- no ano que passou. 
Só foi pena que de algumas paróquias bastantes se tenham alheado. Sei lá porquê? Muitos afazeres? Misturar-se com outros? Vou lá noutra ocasião? (mas há momentos que não têm substitutos). O sentido de 'comunidade' maior, família maior, (de quem nós gostamos quando precisamos), embora tenha sido muito muito numerosa, ainda poderia ter sido mais. Quando se quer que venham à nossa comunidade, às nossas iniciativas, também não podemos ignorar as que os outros - a Vigararia - propõe!
Gastar tempo junto a Maria, em Fátima, nunca é demais!
Foi muito bom e acredito que, de todos os que participaram, ninguém tenha ficado com a sensação de tempo perdido.